Notícias   



Moradores do Sudoeste reclamam de falha na volta do abastecimento de água

Aumentar o texto: A- | A+
A população reclama que é a segunda semana consecutiva que ocorre atraso na redistribuição hídrica na região

Moradores de algumas quadras do Sudoeste relatam dificuldades em relação ao abastecimento de água na localidade. Na manhã desta terça-feira (8/8), alguns blocos ainda estavam sem o serviço. O racionamento programado pela Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) começou no último domingo (6/8) e a água deveria ter começado a retornar na segunda-feira (7/8). A população reclama que é a segunda semana consecutiva que ocorre atraso na redistribuição hídrica na região.

Morador do bloco F da Quadra 306 do Sudoeste, Henrique Carvalho, 42 anos, relata que a caixa d'água do prédio, onde reside, está completamente vazia. "O racionamento foi no domingo. Era para ter voltado a água na segunda, mas até agora, nada. Já é a segunda vez que isso ocorre. Na semana passada, houve também um atraso no retorno", lamenta. A preocupação do advogado é que o problema se estenda por outros dias ou até mesmo que a Caesb tenha alterado o prazo sem abastecimento. "O reservatório do prédio sempre aguentou a demanda. Nem nas primeiras semanas de rodízio chegamos a ficar sem água", relembra.

Na Quadra 305, a situação é a mesma. A advogada Patrícia Vieira, 50 anos, conta que nesta manhã, o síndico detalhou que, no reservatório do prédio, restam apenas 80 litros de água por apartamento — no total, são 36 unidades. "A gente nunca tinha ficado sem abastecimento por tanto tempo. Já estamos no terceiro dia sem água. Na semana passada, voltou na noite seguinte", disse.

No cronograma de rodízio do sistema do Torto/ Santa Maria está detalhado que o corte de água no Sudoeste — assim como na Octogonal, Cruzeiro Novo, Setor de Indústrias Gráficas (Sig), Praça Municipal, Setor de Garagens Oficiais, Setor de Administração Municipal, Setor de Divulgação Cultural, Esplanada da Torre e Setor de Recreação Pública Norte —ocorreu no último domingo (6/8) e o prazo de estabilização detalhado no site da Caesb era de até dois dias.


Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, a Caesb explicou que a distribuição de água na região ainda está na fase de estabilização. "No plano do racionamento, é previsto um dia sem abastecimento; dois dias de estabilização e três dias de abastecimento normal", a empresa detalhou no texto.

Leia mais em:

 » Galeria de Fotos
 


Fonte: www.correiobraziliense.com.br  

 » Notícias Relacionadas

  28-11-2017 Estudo liga monocultura de eucalipto à falta d'água no semiárido em Minas.
  28-11-2017 Governo do Estado ampliará rede de abastecimento de água em Pedro II.
  07-11-2017 Moradores fecham trecho da BR-020 no Ceará após distrito ficar sem abastecimento de água.
  07-11-2017 Avanços na ciência e tecnologia diminuíram os custos do pré-sal brasileiro e aumentaram a competitividade, afirma especialista.
  01-11-2017 Crise hídrica em Pedro II foi tema de audiência no MP-PI.
  26-10-2017 Copasa emite alerta em relação a abastecimento de água em Paracatu.

 

Parceiros


Publicidade