Notícias   



Abastecimento de água deve se manter normalizado nos maiores municípios da região (RS) pelo menos até sexta-feira

Aumentar o texto: A- | A+
Corsan e Samae garantem o fornecimento por pelo menos mais cinco dias em Caxias do Sul e Bento Gonçalves

O fornecimento de água na região deve se manter normalizado pelo menos até a próxima sexta-feira(1). É o que garantem as autarquias de abastecimento que operam nos três maiores municípios da região, o Samae em Caxias do Sul, e a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) em Farroupilha e Bento Gonçalves.

Em Bento, a unidade da Corsan garantiu o fornecimento de água na cidade até, pelo menos, sexta-feira (1). O gerente da unidade, Marciano Dall Pizzol, garantiu que a autarquia possui insumos para tratamento da água até essa data.

Segundo Dall Pizzol, a unidade já trabalha junto à central da Corsan para tentar viabilizar um novo carregamento de produtos necessários após esse período, caso a greve dos caminhoneiros não chegue ao fim ainda nesta semana.

Já as viaturas da Corsan na cidade seguem atendendo apenas os casos mais urgentes para evitar gasto excessivo de gasolina.

Farroupilha

O fornecimento de água em Farroupilha, que também é realizado pela Corsan, segue normalizado. Conforme explica o gerente da unidade de Farroupilha, Álvaro Moisés Silva Jacobsen, a unidade tem estoque de insumos para pelo menos 12 dias.

Jacobsen explica que, mesmo sem o repasse de produtos de tratamento de Porto Alegre - bloqueado desde o início da greve dos caminhoneiros - não há qualquer chance de racionamento ou interrupção do fornecimento de água neste momento.

Caxias do Sul

Em Caxias do Sul, por meio da assessoria de imprensa, o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) garantiu o abastecimento de água ao longo dessa semana.

Segundo a autarquia, a situação se mantém estável desde o último comunicado feito na sexta-feira (25). Segundo a nota, o órgão estudava formas de garantir o fornecimento de insumos químicos necessários para o tratamento da água e acrescentou que, por meio do gabinete de crise, monitora constantemente a situação para que a população seja avisada com antecedência caso o cenário mude.

Leia mais em:

 » Galeria de Fotos
 


Fonte: www.gauchazh.clicrbs.com.br  

 » Notícias Relacionadas

  16-10-2018 No AP, Macapaba 1 pode ficar sem abastecimento de água por até 48 horas.
  10-10-2018 Estudo retrata pressão da mineração sobre áreas protegidas.
  09-10-2018 Obra na ETA irá duplicar capacidade de abastecimento de água.
  03-10-2018 Abastecimento de água em Goiânia não será afetado graças a gestão hídrica, diz Secima.
  26-09-2018 Samae pede ajuda da população para restabelecer abastecimento de água.
  21-09-2018 Estado realiza perfuração de poços em diversas regiões.

 

Parceiros


Publicidade